11 de fevereiro de 2016

image

Ano passado, nesse mesmo dia, eu descobria que estava grávida. Nada aconteceu como eu imaginava. Demorou praquele positivo vir. Dois anos pra ser mais exata. E no meio do caminho, vários percalços.

A descoberta não foi eufórica, como eu imaginava que seria. Foi perplexa, incerta. Por mais que os 3 exames de farmácia me mostrassem o contrário, eu não acreditava que aquilo estava acontecendo. Que finalmente estava acontecendo! E naturalmente, antes de uma quase FIV. Era muito surreal.

Mas ai depois de 4 dias, o exame. Nele me apareceu uma sementinha, que eu não tinha certeza se ia florir. Foram 3 longas semanas de espera até que eu pudesse ver aquele pontinho de novo. Daquela vez, brilhando. Pulsando. Criando vida.

Mais 4 semanas intermináveis até descobrir que aquela sementinha viraria o Tomás. O menino que apareceu no meu sonho, dias antes (mas que nem nos meus maiores sonhos imaginei que seria um menino tão alegre, saudável e sorridente!). Era finalmente a hora de comemorar. E agradecer.

11 de fevereiro de 2016 foi um dia inesperado, mas, ao mesmo tempo, um dos dias mais desejados da minha vida.

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *