Decor: papel de parede no quarto de casal!

Desde que decidimos mudar algumas coisas no apartamento, sinto que o “bichinho da decoração” me mordeu! rs. Faz uns dois anos, desde a reforma da sala, que passei a curtir mais, cuidar mais da casa e me atentar mais a esse tema. A sala, por exemplo, redecoramos completamente. Nela ainda estavam praticamente todos os móveis que o antigo dono do apartamento tinha deixado por lá. Ou seja, nada escolhido por nós, nada a “nossa cara”, sabe?

Com a chegada do bebê, vimos a necessidade de mudar algumas coisas no nosso quarto também. Criar um móvel, com mais gavetas, era a principal delas. Precisava desocupar o armário do outro quarto (que vai ser do baby) que, até então, era todo nosso e pras visitas frequentes que a gente tinha em casa.

Logo que me mudei pro apartamento, ainda solteira, a parede da cabeceira da cama era roxa. Quando eu e Ale, pouco tempo depois, decidimos morar juntos aquela parede começou a me incomodar. O quarto parecia muito “quarto de menina solteira” sabe? Mas, como ele mesmo tinha me ajudado com a escolha da cor, ficamos alguns anos com a parede daquele jeito. Quando começamos a cogitar aumentar a família, decidimos que era a hora de atualizar a pintura do apartamento todo. Foi quando a nossa casa ficou toda em tons de cinza.

papeldeparede_quarto_casal_reforma_decoração

Sempre gostei de papel de parede. Acho que é um item de decoração que dá mais vida e traz personalidade ao ambiente. Particularmente, gosto muito de desenhos mais geométricos. Acho que combinam com o nosso estilo, além de serem mais fáceis de combinar e complementar com outros itens. A reforma da sala, por exemplo, girou toda em torno da escolha do nosso tapete (que é quadriculado e colorido). Acho que, por mais que sejam ambientes diferentes, a casa é uma só e acho mais bacana quando você enxerga uma unidade, quando os ambientes se conversam. Ainda mais quando é um apartamento/casa pequena, que é o nosso caso.

Foi então que, durante essa mini reforma , escolhemos colocar papel de parede para dar uma cara nova no nosso quarto. Hoje no mercado é possível encontrar o papel de parede tipo adesivo, que é prático e não vai cola. Só fixar na parede. É possível ainda, na maioria dos sites, solicitar amostras – o que super recomendo! Assim, você é capaz de verificar a qualidade do papel, da impressão e ainda ter uma ideia do tamanho/proporção da padronagem na parede. O nosso foi escolhido na Papel Decor.

Vale fazer algumas observações: o papel de parede adesivo não tem a mesma qualidade de um papel de parede comum! E, dependendo da espessura do papel é bem chatinho de aplicar. Esse da Papel Decor, no caso, é bem fininho. Mas, foi o que achei com melhor qualidade de impressão dos sites que solicitei amostra. Por isso, recomendo a contratação de um profissional para fazer a aplicação, por mais simples que pareça ser só “grudar na parede”. Segundo o instalador que fixou o meu, o papel adesivo nem sempre fica com estampa perfeita e “casadinha” na transição de um rolo pro outro. O meu ficou com algumas falhas na emenda, mas que sinceramente – por mais que eu tenha TOC rs – não me incomodaram, já que a padronagem geométrica camufla bem. Outra dica é a parede estar bem nivelada, lixada e com a cor uniforme, porque se o papel for de um tom claro, transparece. No geral, acho que o custo benefício compensa, já que é possivel ter um bom resultado com um produto bem mais em conta.

Montei um painel no Pinterest com algumas inspirações de papel de parede em quarto. Olha só:

Ainda sobre o quarto, como o papel passou a ser o ponto focal do lugar, achei necessário também diminuir a cabeceira da cama para que a estampa aparecesse mais e pra ter um “maior respiro” na parede. Optei por uma cabeceira cinza estofada (a minha, é essa aqui), da mesma largura da cama. Acho que deu um super up no ambiente!

Gostaram?

DIY: jardim suspenso com caixote

Eu adoro flores. Acho que elas alegram o ambiente e há tempos que eu queria fazer um jardim na varanda. Depois de pesquisar algumas referências, finalmente coloquei essa idéia em prática e hoje mostro aqui pra vocês como ficou e dou algumas dicas de como fazer:

SAMSUNG CSC

1- O primeiro passo para fazer a jardineira é: escolher um caixote de madeira! É desses comuns mesmo de feira. Tenho certeza que você já deve ter encontrado algum pela rua. Eu tinha dois aqui guardados, mas optei por esse porque a base lateral era mais larga e também porque achei esse mais bonitinho rs.
2- No meu caso, decidi serrar o caixote ao meio. O espaço que tinha era pequeno (ao lado da porta da varanda). Mas, para quem tem bastante espaço para pendurar, é só colocar o caixote na horizontal e colocar as plantas “dentro” e em cima, se for o caso. Eu não quis colocar na parede lateral da minha sacada porque tenho atador de rede. Então, não queria ter que ter o trabalho de tirar e recolocar novamente as plantas na parede.
3- Para dar um acabamento na parte que foi serrada, usei uma lixa simples.

Uma dica importante é que, no meu caso, como serrei o caixote ao meio, tive que dar uma “reestruturada” no caixote. Na verdade, quem fez isso foi o marido rs. Ele colocou uma tira fina de madeira por trás, de uma ponta a outra, para dar apoio às laterais. Dá pra ver bem nas fotos 2 e 3. Na hora de pendurar, essa mesma tira foi a que deu sustentação ao parafuso na parede. Para quem não precisar serrar o caixote ou não quer ter esse trabalho, a dica é por aquelas garrinhas/ganchos atrás, tipo as que tem em molduras (assim), para ajudar na hora de pendurar na parede. Dá pra encontrar fácil em lojas de ferragens.

SAMSUNG CSC

4- De material, além da lixa, peguei dois pincéis (uma mais larguinho e outro fino), usei uma amostra de tinta gelo que tinha aqui em casa para dar uma neutralizada na cor original do caixote (mas acredito que não seja essencial, dependendo da cor que você vá pintar o seu). E comprei o menor potinho (112,5ml) de Coral Coralit Tradicional na cor amarela. Foi a primeira opção que eu vi na loja com um preço bom (por volta de 13 reais) que dizia ser específica para madeira, mas acredito que tenha outras. E se tiver luvas (daquelas tipo cirurgicas fininhas ou daquelas que se usa pra aplicar tinta no cabelo), também ajuda! E, claro, jornal para forrar o chão e evitar sujeira.
5- Com o pincel mais largo limpei o caixote, para tirar poeira e areia, e o mais fino usei para passar as tintas, pois achei que seria melhor para pintar cantos e detalhes. Com a tinta gelo, pintei todo o caixote (menos a parte de trás, que ia encostar na parede) de cima para baixo. Essa é uma dica importante, já que a tinta escorre!
6- Depois do caixote todo branquinho, espere secar bem a tinta antes de começar a pintar de fato.
7- Ao pintar na cor desejada, valem as mesmas dicas dos passos 5 e 6. Novamente, não pintei as costas do caixote (só frente, cantos e a parte de baixo, que ia apoiar os vasinhos). A tinta esmalte é bem “liguenta” e demora bastante para secar. Então, deixei o caixote deitado (costas não pintadas apoiada no chão, em cima do jornal) e esperei secar de um dia pro outro.

SAMSUNG CSC

Depois de seco, está pronto. Só preparar o local na parede e pendurar!
É bom também observar se o local que você vai por pega sol o dia inteiro ou não, para saber que tipo de plantaescolher. Minha varanda pega só o sol da manhã, então escolhi margaridas e violetas porque queria flores.
Os vasinhos eu comprei na Daiso, da Sé. Eles são próprios para plantas, tem o furinho embaixo para escorrer a água e tudo mais.

E é isso! Gostaram?
Se tiverem alguma dúvida, é só perguntar aqui nos comentários ;)

Beijos!

DIY: cobrindo o notebook com washitape

Não sou a pessoa mais prendada da vida e poucas são as vezes que me dedico a fazer algo artesanalmente. Mas a verdade é que a-do-ro descobrir tutoriais simples de DIY (Do It Yourself – Faça Você Mesmo). Vira e mexe navego pelo Pinterest e acho algumas dicas, como – por exemplo – usar criativamente as washi tapes, essas fitas adesivas decorativas.

washi tape_DIY_notebook01

Meu notebook era adesivado com a comunicação visual do blog (lembram que mostrei aqui?). Desde que mudei o layout, resolvi tirar o envelopamento já que não tinha mais nada a ver com o blog. Mas fiquei “mal acostumada” em deixa-lo com uma carinha mais alegre. Por isso, decidi cobri-lo novamente.

washi tape_DIY_notebook02

Para cobrir não tem mistério: você precisa da fita (quanto mais larguinha, melhor), estilete para fazer os arremates e tesoura de ponta fina para cortar os excessos da fita. Comprei a minha washi tape na última vez que fui na Daiso, da Sé, aqui em São Paulo. Escolhi uma estampa floral de fundo escuro. A que usei tem 30mm (3cm) de largura e custou R$ 6,90 o rolo de 5m. Ou seja, uma maneira super barata pra mudar a cara de alguma coisa em casa!

washi tape_DIY_notebook03

Comecei cobrindo com a fita bem rente à borda do notebook. Nas laterais fui deixando sobrar um pouquinho e depois ia cortando o excesso com a tesoura de ponta fina. Pra começar uma nova faixa, eu posicionei a fita lado a lado, bem juntinha uma da outra (não fiz sobreposição!). Quando terminei todas as faixas, passei o estilete na lateral do notebook pra tirar possíveis excessos da fita, que não tinham saído com a tesoura.

washi tape_DIY_notebook04

Também recortei a parte da fita que ficou em cima da marca do notebook. Como o símbolo acende (viram que mostrei lá instagram?), achei que ia ficar um arremate bacana.

E aí, já usaram as washi tapes em algo legal também?
O que acharam? :)