Sobre o livro “A Culpa é das Estrelas”, de John Green

2011 foi um ano bem difícil pra mim.
Sai de um emprego, quis mudar minha carreira, passei por dificuldades financeiras, entre outras pedras no caminho. Às vezes, era meio difícil de acreditar – mesmo tendo marido ao meu lado e o amor dele – que as coisas iam voltar aos eixos.

Um ano depois, após toda a tormenta, tatuei a palavra “força” na costela. Sim, num lugarzinho bem incômodo mesmo, para lembrar o que foi necessário para seguir em frente. Na época, aprendi uma coisa que chega até a ser egoísta, confesso: tem sempre alguém numa situação pior que você. Foi quando percebi que tudo aquilo ali era, de certa forma, pequeno. Sabe aquela história de “você é maior que os seus problemas”? Bem isso.

Comecei a ler “A Culpa é das Estrelas” de John Green bem por impulso. Vi tanta gente lendo e gostando, que me deu curiosidade pra saber o que rolava com a história daquele livro. Afinal, ele não seria um best seller à toa, né?

aculpaédasestrelas_livro_johngreen

Demorou muito pouco, diria apenas algumas páginas, pra me envolver na história. A personagem principal, Hazel, é uma americana de dezesseis anos que sofre de um câncer no pulmão. Dai você pensa: pra que raios eu vou querer ler uma história dessas?

Sem dúvida, esse estado de saúde não é nada atrativo. Nem pra quem vive ele, nem pra quem convive com alguém em sofrimento. E só quem já perdeu qualquer ente querido por uma doença entende o que eu digo. O fato é que o câncer de Hazel, por mais presente em sua vida, se torna um companheiro coadjuvante na história.

Claro que, como qualquer ser humano com dificuldades, é impossível não ter momentos pessimistas e de introspecção. Mas, apesar de tudo, Hazel consegue achar otimismo e força para seguir em frente. Por mais que nunca tenha passado pessoalmente por nenhum problema de saúde, acho que foi exatamente esse ponto (entre vários outros), que fez eu me identificar com ela.

A narrativa ganha fôlego (e aqui, pode-se até interpretar como um trocadilho), quando Hazel conhece Augustus. Augustus Waters, como ela sempre faz questão de enfatizar. E a partir daqui não darei muitos detalhes, porque ninguém descreve melhor Augustus do que Hazel.

Analisando superficialmente, o livro parece ser bobo por se tratar dos dramas e do romance entre os personagens. Dois adolescentes que lutam e lutaram contra a doença. E essa é exatamente a graça da história. John Green faz você chorar e rir na mesma intensidade e facilidade que você termina um parágrafo e começa outro. Um livro sobre a vida e todos os percalços que enfrentamos ao (sobre)vivê-la.

O resto, você pode descobrir lendo :)
Só digo uma coisa: sérias chances de você se viciar (li em 2 dias!).

Quem aí já leu?

 

Livro desejo: Mary Poppins por Ronaldo Fraga

Sabe quando um lançamento consegue reunir várias coisas que você mais adora?

Nem lembro a primeira vez que assisti Mary Poppins. Uma certeza é que aquele filme me parecia tão mágico que eu não conseguia parar de assistir. Foi por conta dele e aquela clássica dança com os pinguins que eu morri de vontade de começar a dançar e, principalmente, fazer sapateado. Desde então, Mary Poppins se tornou um dos meus filmes preferidos.

Recentemente, passou no cinema o filme Saving Mr. Banks (ou Walt nos Bastidores de Mary Poppins) que, como a tradução do título em português já diz, conta a história de Walt Disney nos bastidores da adaptação da obra de P. L. Travers para os cinemas.

Eu sempre tenho um pouco de receio em assistir esse tipo de filme ou remakes de filmes consagrados (como foi o caso de Footloose – meu filme preferido da vida!). Mas sempre acabo dando o braço a torcer, porque a curiosidade fala mais alto. Nesse caso (nos dois, diga-se de passagem), tive uma boa surpresa! Tirando a parte da crítica que dizem que “enfeitaram” muito a personalidade de Disney, a história é bem legal. Como nunca li o livro, achei curioso ter tanto da vida da autora na obra, tudo contado de uma forma bem lúdica. Depois desse filme, fiquei mega curiosa para ler o livro de Mary Poppins.

Aí, coincidentemente, vi a Gabi compartilhando isso no Facebook:

mary_poppins_ronaldo_fraga_livro

A boa notícia é que – finalmente – a obra ser traduzida para o português, em uma edição para comemorar os 80 anos de sua publicação (e 50 anos desde o filme), além de o livro já estar sendo pré-vendido em diversas livrarias.

Como se não bastasse essa maravilha toda, a edição consta com ilustrações do estilista Ronaldo Fraga. Lembra que contei no início do post que era muito amor para um lançamento só? Ronaldo é um dos estilistas que mais admiro no segmento, por toda a sua criatividade e projetos profissionais. Para realizar esse, não foi diferente: o estilista fez croquis para ilustrar as páginas do livro, que tiveram aprovação de seus filhos. Depois, os croquis se transformaram em bordados à mão em tecido e foram fotografados. Assim, viraram imagens para compor essa edição mais que especial.

Segundo Ronaldo, a intenção é de que o bordado “desse uma sensação de algo que sempre está por um fio”. Já que a babá inglesa “chegou voando num dia e, do mesmo jeito, foi embora”. O livro está sendo lançado pela editora Cosac Naify e tem preço sugerido de R$ 39 (edição comercial) e R$ 70 (edição especial).

Já está no topo da minha lista de desejos!
Não é demais?

XV Bienal do Livro do Rio + Sorteio!

Começa a partir de hoje, no Rio de Janeiro, a XV Bienal do Livro Rio!
O evento anual conta esse ano com cerca de 950 expositores, de diversas áreas da literatura.
Por lá, é possível visitar o estande da editora Senac, que tem esse ano o tema… Moda!
Serão lançados durante o evento 12 livros do segmento (dos mais técnicos aos mais acessíveis ao público interessado), entre eles Moda e Arte na reinvenção do corpo feminino no século XIX; Ensaios sobre Moda, Arte e Globalização Cultural; Moda, Globalização e Novas Tecnologias; Coolhunters – caçadores de tendências na moda (que é demais!); Como fazer um desfile de moda e a nova edição do Chic – um guia de moda e estilo para o século XXI, da Gloria Kalil, em versão atualizada.
Para quem for ao evento e visitar o estande da editora Senac em qualquer um dos dias da Bienal – que vai de hoje até o dia 11 de setembro – poderá visitar o lounge especial dentro do estande e receber ajuda de profissionais para customizar uma camiseta que será oferecida nas compras acima de R$ 130.
Legal, né?

Mas se você, assim como eu, não mora no Rio e – com isso – não vai poder ir visitar a Bienal… não se desespere!
Disponibilizaram o livro Na Moda Sem Erro: do berço à terceira idade para todas as ocasiões para sortear aqui entre os leitores do blog!
O livro também faz parte do catálogo de obras publicadas pela editora Senac e também será lançado durante a Bienal.
O “Na Moda Sem Erro”, como o nome já diz, dá dicas de moda para todas as idades e ocasiões (até dicas para noivas tem!), seja homem ou mulher!
É bem bacana (já tenho o meu!), com ilustrações e tem uma linguagem bem fácil.
Pois bem!
Então se você quiser concorrer ao sorteio, é muuuuito fácil!
Basta preencher o formulário abaixo e curtir a página do blog no Facebook.

E pronto!

A promoção vai rolar de hoje até a segunda, dia 05 (às 23:59h), e o sorteio será feito na terça, dia 06, durante o dia.
O vencedor será avisado por email e twitter (se tiver) e terá o prazo de 24h para dar retorno com o seu endereço para envio do prêmio. Caso não responda o meu contato, será feito um novo sorteio!
Pode participar de qualquer lugar do Brasil, ok?
PROMOÇÃO ENCERRADA

Já temos a vencedora da promoção!

E o número sorteado foi… 

 
Parabéns Carla!
Fico no aguardo do seu retorno para enviar o seu prêmio!
Obrigada a todos os que participaram… e aguardem, em breve teremos novos sorteios! ;)