Propagandas de perfume


Para muitos elas podem não fazer muito sentido ou até mesmo podem passar despercebidas nos momentos dos comerciais… mas se você é como eu que sempre nota esse tipo de publicidade e que chega a adorá-las, bem vindo ao clube!

Algumas você identifica de cara, outras fica da interpretação de cada um… umas não tem nada de mais, outras são pouquíssimos segundos, mas a maioria de fato é sensacional. Seja pelo enredo, pela mini-história contada, pela beleza das imagens, pela música que toca… o fato é que elas sempre conseguem um jeitinho de chamar a atenção e de marcar na nossa memória.

Listei abaixo o meu TOP 5 de propagandas preferidas, com alguns comentários… enjoy!

1 – Miss Dior Chèrie by Christian Dior
Acho que essa é propaganda mais linda de todos os tempos… sem exageros!
Dirigida por Sofia Coppola, com música de Brigitte Bardot (chamada “Moi Je Joue”) e com cenas pelas ruas de Paris. Tinha como não fazer sucesso?
Toda vez que assisto morro de vontade de colocar minha saia florida em “tons primaveris” (da Zara, by the way), pegar um vôo e ir para Paris… e ficar salteando pelas ruelas de Paris como uma típica menina francesa. Rs
Não é de morrer de linda?


2 – One Million by Paco Rabanne
Essa é a típica propaganda que te ganha pela música (e pelo modelo também… ahm ahm!). Daquelas que você fica balançando só de ver (e ouvir!) ela passando na TV.
Também pudera… ao som de Do It Again da banda Chemical Brothers, quem consegue ficar parado?


3 – Boss Orange by Hugo Boss
A propaganda não tem nada… absolutamente nada, além dela: Sienna Miller.
O atrativo é simplesmente ver a beleza estonteante da atriz (gente, essa mulher pediu pra ser bonita e entrou na fila 10 vezes, né?), remexendo ao som de Drive My Car dos Beatles, na versão da banda The Hot Hats.


4 – Flora by Gucci
No gênero “fui piscar e perdi”, com apenas 30 segundinhos de duração, a marca Gucci não deixa a desejar nenhum pouco com essa propaganda. Linda!
Ao som do clássico da disco I Feel Love da cantora Donna Summer.


5 – D&G Fragrance Anthology by Dolce & Gabbana
Uma linha de perfumes, com uma marca como Dolce & Gabbana, nada mais esperado do que um conjunto de modelos que marcaram uma época: Claudia Schiffer, Naomi Campbell e Eva Herzigova acompanhadas dos modelos Tyson Billou, Noah Mills e do brasileiro Fernando Fernandes (acredito que a última campanha internacional dele).
Anos 90 + modelos badaladas combinam com o quê? George Michael!
E música escolhida também não poderia ser diferente: Freedom.


Agora você me pergunta: E qual desses perfumes você usa?
E eu respondo: Nenhum! Rs
Mas não porque a propaganda não aguçou meu lado consumista (que não é fraco), mas porque não sou muito ligada em comprar perfumes mesmo.

Só uso 4 perfumes: Endless Love by Victoria’s Secret, Aromatics Elixir by Clinique (vício herdado da minha mãe), Jacomo for Her by Jacomo (que nem conhecia, mas ganhei do meu sogro e amei!) e o meu preferidíssimo Lovely by Sarah Jessica Parker.

Então, em homenagem ao meu top perfume, deixo vocês com a propaganda dele:


E para você?
Qual sua propaganda e perfume prediletos?

História da Moda – Parte 2

Dando continuidade ao nosso estudo sobre História da Moda, hoje vamos ver alguns detalhes sobre as vestimentas da Antiguidade Clássica (Creta, Grécia, Etrúria e Roma) até a Idade Média – Medieval.

Creta é a maior ilha do Mediterrâneo e é uma região muito ligada à mitologia. O povo dessa região tem por característica a cintura muito fina… isso porque ao nascer, tanto homens quanto mulheres, amarravam um cordão em volta da cintura para afiná-la – puramente por questão de estética.
Os homens usavam tangas e as mulheres uma espécie de tanga mais alongada, com a cintura extremamente marcada, e por vezes usavam um tipo de corpete que ia até abaixo dos seios, deixando-os à amostra (e isso não tinha problema nenhum! rs).
Os cretenses têm por característica o uso de cores vivas e fortes e também o uso de muitos adornos de cabeças e jóias. O cabelo também é uma particularidade desse povo, sendo bem elaborados e cacheados.

Na Grécia o padrão estético também era bem apurado. Homens e mulheres usavam o chamado quiton, uma espécie de túnica que era presa por alfinetes e broches nos ombros ou até algumas amarrações. As roupas eram coloridas (ao contrário do que imaginávamos) e com drapeados elaborados e marcantes.

Os etrúcios foram os antecessores dos romanos. A região da Etrúria é a atual Toscana da Itália. Na vestimenta, homens e mulheres se vestiam muito semelhantes… também com uma túnica, porém com barrados bem trabalhados.

Em Roma, os trajes viviam fortes influências gregas e etruscas. A principal característica da vestimenta romana eram as togas (usadas sobre as túnicas) – enunciadoras de status social, pelo volume (quantidade de tecido) e pela cor dos tecidos.
Os cabelos dos romanos eram curtos e, às vezes, eram feitos cachos com pinças quentes. Os penteados elaborados eram muito apreciados pelas romanas.
Outra característica desse povo eram as sandálias feitas em couro, presas por tiras.

Com a desintegração do Império Romano surgiram os povos bárbaros e o início da Idade Média – Idade Medieval.
Os Bárbaros eram nômades do norte e leste europeu. As vestimentas tinham influência da cultura romana, com algumas particularidades: homens usavam túnicas até o joelho, chamadas de gonelle e também usavam braies, calções curtos que deixavam as pernas descobertas.

O povo Bizâncio, ou bizantino, surgiu da divisão do Império Romano em Ocidente e Oriente. Usavam muita seda e tecidos bastante elaborados (uma marca da indumentária Oriental) e que faziam da roupa um diferenciador social – escondiam o corpo com a modelagem ampla das roupas.
Um povo muito adornado, nos cabelos e nas roupas, que tinha como influência os romanos, os persas e os árabes.

A Europa Feudal (a Alta Idade Média) surgiu com o deslocamento do povo para o campo e, com isso, desfez-se o luxo da indumentária bizantina dando lugar a uma vestimenta mais simples (porém mantendo a despreocupação bizantina com a silhueta) e que refletia a vida campestre.
Aqui viveu-se o famoso sistema social senhor x empregado (vai dizer que você não lembra das aulas de História Geral? Feudalismo? Rs).

Com o restabelecimento da economia urbana, surgiu um novo estilo de vida europeu mais imponente e verticalizado: a Europa Gótica.
A partir do século XII, a roupa “começou” a delinear mais o corpo. Os homens mostraram essa “justeza” através do uso de braies com meias cortadas no formato da perna… os sapatos tinham bico pontudo. As mulheres ganharam vestidos com abotoamento lateral, com mangas amplas na altura do punho e com volume até o pé.
Algumas características no vestuário feminino eram: o véu, o barbette e o hennin.

Com o final da Idade Média, surge o início do Renascimento e, com ele, o conceito de burguesia, com a valorização da individualidade e diferenciação entre classes e sexo. E, com isso, tivemos o nascimento da Moda de fato.
Mas isso, são cenas do próximo capítulo…

E o que vemos Hoje na moda que veio dessa História?

I’m a diva: Natalie Portman

Muita gente gente pode achar ela sem graça, mas o fato é que eu adoro de paixão a atriz Natalie Portman.

Não lembro muito bem quando comecei a reparar nela.
Aos poucos fui observando o estilo (que eu acho bem low profile no dia-a-dia, aquela coisa bem “fui ali na esquina”) e na personalidade (você sabia que ela é vegetariana desde os 8 anos de idade?).

Da cabeça raspada pós V de Vingança até hoje, a atriz passou por inúmeros cortes de cabelos e colorações. Fofa de qualquer jeito!


Nas premiações, Natalie está sempre impecável (na minha opinião!). Cabelo e maquiagem sempre super inspiradores… daqueles que você fica morrendo de vontade de ser convidada para um casamento, só pra fazer igual! rs


E as roupas então?
Isso porque selecionei só os vestidinhos curtos que a atriz usou nos últimos red carpets.
Pra mim, o “auge” foi a combinação de vestilo balonê azul cobalto + bolsa amarela + peep toe roxo (o 4o look da esquerda pra direita) que ela usou na premiere do filme Brothers (Entre Irmãos) em Nova York.

L-i-n-d-a e toda “descombinante”!


A verdade é que suas opiniões e estilo já renderam à Natalie grande visibilidade no mundo da moda e muitas capas de revistas.


A atriz também já foi convidada para participar como jurada no programa Project Runaway ao lado da modelo Heidi Klum e também para criar uma linha de calçados vegan (sem origem animal) para a marca Té Casan.

Abaixo você vê um vídeo da atriz falando dessa parceria:

Ela não é demais?
Por isso ela é uma das minha divas!


Página 195 de 198« Primeira...1020...193194195196197...198