Dica de beleza: unhas autocolantes imPRESS

impress-unhas-postiças-autocolantes-kissny-narda

Quem me conhece, sabe: sempre fui zero vaidade no quesito unhas! Adoro quando elas estão feitas, mas na correria do dia a dia elas sempre acabavam sendo a minha última das prioridades. Agora com a minha nova função mãe, então… nem se fala!  Ter tempo para pintá-las? Pelo menos pra mim (e acho que pra maioria), não existe! rs Fora que acho ruim ficar com as unhas grandes (fico com receio de arranhar o bebê, é ruim pra dar banho e fazer os cuidados de higiene em geral).

impress-unhas-postiças-autocolantes-kissny01

Sábado tivemos um casamento e eu não queria ir com as minhas unhas cotoquinhas #umpoucodedignidade. Consegui pintar as unhas do pé, bem naquele esquema “quebra galho”, mas as mãos eram um problema. Toda hora com bebê no colo, não tem como. Aí lembrei da dica da Ju (aqui) e um dia que estava na farmácia, resolvi comprar as unhas autocolantes imPRESS pra testar na ocasião. Comprei o tamanho curto, porque é o comprimento que eu estou habituada a usar quando as minhas unhas estão grandes. Na verdade, elas são até maiores do que geralmente deixo as minhas. Mas, de novo, achei melhor esse comprimento (mesmo tendo as opções médias e longas) por ser ideal para manipular o bebê sem maiores problemas.

impress-unhas-postiças-autocolantes-kissny02

Para aplicar não tem muito mistério. A própria embalagem dá o passo a passo, que consiste basicamente em encontrar e separar o tamanho a ser colado em cada unha (vem 24 unhas, 12 pares em tamanhos diferentes). Depois limpar as unhas com acetona e lavar as mãos, passar o lencinho que vem na embalagem junto com o produto. E, por fim, retirar a película e pressionar a unha autocolante em cima da sua. Sério. É tão simples que dá pra fazer no meio do caminho! O que mais demora na verdade é achar os tamanhos de unhas a serem grudados.

impress-unhas-postiças-autocolantes-kissny03

Gostei muito do resultado e, sinceramente, pra mim pareciam de verdade! Quem tiver tempo de dar uma limpada, tirar a cutícula, etc. (o que não foi o meu caso rs) com certeza fica com o efeito ainda mais natural. Acho que na hora do sufoco, é uma ótima alternativa para quem não tem tempo de fazer as unhas, ir à manicure e tudo mais. Além de ser super fácil de encontrar (farmácias e casas de beleza), tem um ótimo preço: R$ 25,00 em média. E como vem 12 pares, dá pra usar 2 vezes! E, ah! Elas prometem durar até uma semana nas mãos (isso eu não confirmei, porque tirei no dia seguinte).

Gostaram da dica?

11 de fevereiro de 2016

image

Ano passado, nesse mesmo dia, eu descobria que estava grávida. Nada aconteceu como eu imaginava. Demorou praquele positivo vir. Dois anos pra ser mais exata. E no meio do caminho, vários percalços.

A descoberta não foi eufórica, como eu imaginava que seria. Foi perplexa, incerta. Por mais que os 3 exames de farmácia me mostrassem o contrário, eu não acreditava que aquilo estava acontecendo. Que finalmente estava acontecendo! E naturalmente, antes de uma quase FIV. Era muito surreal.

Mas ai depois de 4 dias, o exame. Nele me apareceu uma sementinha, que eu não tinha certeza se ia florir. Foram 3 longas semanas de espera até que eu pudesse ver aquele pontinho de novo. Daquela vez, brilhando. Pulsando. Criando vida.

Mais 4 semanas intermináveis até descobrir que aquela sementinha viraria o Tomás. O menino que apareceu no meu sonho, dias antes (mas que nem nos meus maiores sonhos imaginei que seria um menino tão alegre, saudável e sorridente!). Era finalmente a hora de comemorar. E agradecer.

11 de fevereiro de 2016 foi um dia inesperado, mas, ao mesmo tempo, um dos dias mais desejados da minha vida.

Grupos de apoio na maternidade e gestação

lumos-cultural-narda-grupo-amamentação-01

Agora eu entendo quando dizem que a maternidade é algo solitário.
Parece exagero, mas acho que é essa palavra mesmo.
Por mais que você tenha um parceiro que te apoie e seja presente, só você sabe o turbilhão de sentimentos que sente, a responsabilidade de literalmente fazer aquele ser humaninho, que depende totalmente de você, crescer.
Mas ela pode ser solidária, se você estiver aberta a compartilhar.
É bom ir em grupos para desabafar e relatar os seus desafios do momento, ter uma rede de apoio com que você possa contar. Só pra falar ou, se não, ouvir.
Renovar as energias.
Faz um bem danado essa troca de experiências.

lumos-cultural-narda-grupo-amamentação-02

Grupos de apoio (maternidade, grávidas, gestantes, casais) para frequentar em São Paulo:
Lumos Cultural
Caza da Vila
Casa Curumim
Parto sem Medo
Grupo GAMA
Mamusca

 

 

Página 4 de 198« Primeira...23456...1020...198