Compras para o bebê no AliExpress parte 2

Demorou, mas finalmente vim aqui mostrar as últimas comprinhas que fiz para o Tomás no AliExpress (a primeira parte desse post está aqui). Algumas compras fiz antes dele nascer e outras depois. Por isso, estava esperando acumular para vir mostrar aqui pra vocês tudo de uma vez. Olhem só:

bebe_quarto_brinquedo_compra_internacional_aliexpress02

Cesto para brinquedos (compre aqui): esse eu comprei, na verdade, com o intuito de colocar roupa suja. E só depois brinquedos. Mas aí chegou e eu achei grande demais para roupas tão pequeninas, que resolvi já usar pros brinquedos. Apesar dele só ter (quase) 4 meses, ele já tem vários brinquedinhos. Como o cesto é alto, dá pra por o tapete de atividades dentro também. Então, acabou dando certo pra deixar tudo num só cantinho.

Roupinha para o Natal (compre aqui): sempre achei essas roupinhas natalinas, com cara de pijama, a coisa mais fofa da vida. Ainda grávida, fiquei imaginando como seria o nosso primeiro Natal juntos e resolvi arriscar a pedir uma roupinha pelo Ali. Pedi com bastante antecedência porque, né, a gente nunca tem certeza o quanto vai demorar pra chegar. Me surpreendi com a qualidade da roupa. O tecido é bem macio. O único problema foi que os punhos vermelhos transferiram um pouco pra parte branca, ao lavar. Mas acho que é só um detalhe pra se pensar (a cor) ao comprar roupinhas por lá. Com certeza vou arriscar a comprar de novo. Mostrei ele vestido lá no meu insta @nardanegrao (aqui e aqui).

Tênis de raposa (compre aqui): esse tênis é MEGA parecido com um que vi na C&A e queria muito comprar pro Tomás, mas não tinha mais numeração pequena. Quando vi esse, não pensei duas vezes! Ainda mais por ser de raposa <3. Comprei o tamanho maior, pra durar bastante. É bem fofo!

Babador de raposa (compre aqui): ainda no quesito raposa, o-que-é-esse-babador? E o preço? :O Apesar de já ter pedido vários, não tinha como não comprar esse também! A qualidade é ótima e muito bem feitinho. Amei! O tamanho é pequeno, então o Tomás já usa.

Babadores estampados (compre aqui e aqui): esses babadores são bem legais. A qualidade também é muito boa. Arrisquei a pedir ainda grávida. Quando chegou, gostei tanto que resolvi pedir outros (é vendido um kit com 4 peças). Ainda são um pouco grandes para o Tomás. Acredito que vá caber quando ele estiver com uns 5, 6 meses.

Prendedores de chupeta (compre aqui e aqui): outra coisa que comprei ainda grávida e… comprei errado! Eu explico: os primeiros que comprei (do tipo do amarelo do Batman), só serve para as chupetas tradicionais, que tem aquele arco embaixo sabe? Como não sabia qual tipo de chupeta o Tomás ia pegar (e SE ia pegar, na verdade…), o tipo não era ideal. Como no início ele pegou a Soothie, da Avent, ela só tem uns furinhos, onde dá pra encaixar o prendedor. Por isso, esses que tem uma cordinha na ponta são melhores, porque dá pra qualquer tipo de chupeta. Coloquei o preço de 4 porque foi a quantidade que comprei. Mas é vendido por unidade.

– Ganchos para carrinho (compre aqui): já tentou ir pro shopping, fazer compras, com carrinho com bebê, a bolsa dele, a sua bolsa (se for o caso), etc? É muita tralha! Uma amiga tinha me falado que esses ganchos para carrinho eram salvadores e um dia lembrei de procurar no Ali e pedir. A embalagem vem com dois (só uso um. O outro deixei guardado para caso o dia o meu venha a quebrar). Realmente são ótimos! Na hora de desmontar o carrinho para por no porta malas é uma mão na roda, porque fica muito mais prático para pegar as coisas todas de uma vez na mão. Recomendo!

Gostaram das compras?
Quando tiver mais dicas, volto aqui pra compartilhar de novo ;)

Compras para o bebê no AliExpress

Como contei no Instagram (já me segue por lá? @nardanegrao) fiz algumas comprinhas no AliExpress para o bebê. As últimas que chegaram tive a infelicidade de ser taxada, mesmo com um valor inferior a US$50. Pois é. Tá cada vez pior pedir as coisas de fora. Mesmo assim, compensou. E eu já mostro/explico o por quê:

bebe_quarto_brinquedo_compra_internacional_aliexpress

Cordão de bolinhas (compre aqui): foi a primeiríssima coisa que comprei pro bebê, ASSIM que eu descobri que estava grávida. Como sempre pensei que a decoração do quartinho seria uma coisa mais neutra e sem muito gênero, que servisse tanto pra menino como pra menina, não tive problemas de comprar esse item tão cedo, mesmo sem saber o sexo do bebê. Meu único arrependimento, na verdade, foi ter de comprado uma versão só com 10 bolas. Minha ideia é de colocar na grade lateral do berço (só até ele começar a se virar e sentar, claro), então tô achando que vai ficar curto, vamos ver. (O vendedor que comprei não tem mais o produto, por isso linkei direto pra busca desse tipo de item. Tem várias opções de tamanhos e cores por lá).

Raposa para carrinho (compre aqui): se tem uma coisa que eu mais ouvi nessa gravidez foi: qual vai ser o tema do quarto do bebê? E a resposta é: nenhum! rs. Mas nas minhas pesquisas por referências, sempre acabava esbarrando com algo de raposa. Seja um quadro, uma almofada, sempre tinha algum elemento que lá estava ela. Dai fui garrando amor haha. Ainda mais por ela ser “laranja” (minha cor preferida <3), foi fácil de se apaixonar por tudo que via com o bicho. Acabei comprando esse brinquedo para por no carrinho (tem vários outros bichinhos, do mesmo tipo, um mais lindo que o outro. Confesso que foi difícil escolher!). Ele tem mordedor, chocalho, as orelhas fazem aqueles barulhinhos que parece plástico sendo amassado (que já descobri que os bebês adoram). Ai você me pergunta: você não ficou com receio de comprar algo assim da China pro bebê? Sim, foi a primeira coisa que eu pensei. Mas vamo combinar que hoje em dia TUDO é fabricado por lá, né? hehe. Mas, obviamente, tive a preocupação de procurar por produtos “originais”. A Fernanda, do blog Depois de Mãe, me disse que também comprou coisas pro filho por lá e que era só procurar por certas marcas, como a Mamas and Papas e a Lamaze, que aí era mais certeza de que o produto teria boa qualidade. E realmente, o produto é ótimo!

Brinquedo para bebê conforto (compre aqui): outro brinquedinho que comprei por lá, que também é idêntico à foto. Sim, porque no Ali tem muito disso de você comprar gato por lebre, né? haha. Mas tanto esse, como o brinquedo que falei acima são ótimos e fiéis ao produto anunciado. Esse comprei pensando para enrolar no arco do bebê conforto. Também é possível colocá-lo na grade do berço, por exemplo. É bem fofo, um bichinho você aperta e faz barulho, outro faz barulho de chocalho, todos com texturas diferentes para o bebê treinar o tato.

Almofadas (urso aqui, raposa aqui e guaxinim aqui): amor eterno, amor verdadeiro por essas almofadas! Teriam saído “de graça”, se eu não tivesse sido taxada (elas vieram em dois pacotes: o urso, como é maior, veio sozinho em um. A raposa e o guaxinim vieram em outro. Paguei 32 reais de taxa em cada pacote :/). Mesmo saindo por um preço “normal”, no fim das contas, acho que foi muita vantagem porque nunca vi nada parecido por aqui. A ideia é colocar o urso na poltrona de amamentação e os dois menores num cantinho do berço. Bem do jeitinho que está nessa imagem de referência.

Ainda quero comprar mais uma coisinha por lá: aqueles cestos, em formato de barril, de tecido para colocar roupa suja no quarto. E, mais pra frente, utilizar o mesmo cesto para guardar os brinquedos do Tomás. Estou escolhendo o modelo, mas se eu comprar mesmo, depois mostro no Instagram quando chegar.

Gostaram das minhas escolhas?
:)

Imagens: Pinterest e AliExpress.

Preparando o ninho

Existe um termo chamado “nesting” que, na tradução livre do inglês para português, significa aninhar.
Dizem que quando a mulher fica grávida, essa é uma tendência natural.
Preparar a casa, o ninho.
Mas, apesar da gestação em si ser uma exclusividade feminina, acredito que esse processo e sentimento pode ser compartilhado pelo casal.

Outro dia fomos numa reunião de “casais grávidos” na Casa Curumim, em que o tema era O Papel do Pai no processo da gravidez, parto e pós parto. E um dos participantes declarou que achava que os homens se sentiam coadjuvantes nessa jornada de gerar um filho.
Eu entendi o ponto de vista dele, porque – claro – se você pensar pelo lado óbvio e físico da coisa, não tem muito o que contestar. Mas se formos pensar por todo o outro lado, todos os outros prós que vem junto com essa jornada, dá pra concluir que esse processo não é só da mulher.
Acho que o sentimento de paternidade/maternidade começa bem antes de engravidar em si, para ambos, quando o desejo é mútuo.

Pregnant woman holding a bird's nest
Imagem: Getty

Pensando sobre esse tema, lembrei de um diálogo fofo que ouvi (e transcrevi) na novela Sete Vidas, aquela que passava à tarde na Globo, meses atrás. Numa das poucas oportunidades que tive de assistir a um episódio, me deparei com uma cena de Pedro e Tais, um casal recém grávido:

Pedro arrumando o quarto
Tais: Ué, o que deu em você?
Pedro: Deu que o bebê não pode dormir ao lado de uma prateleira cheia de ácaro de livro. Se a gente livrar aqui um pouquinho o espaço vai ficar bem melhor pra por o berço.
Tais: E onde que você vai botar essas caixas?
Pedro: No porão. Onde mais?
Tais: Você não acha meio radical colocar todo o seu material de trabalho e de consulta no porão?
Pedro: Não é época do mestrado. Tá tudo certo.
Tais: Eu sei, mas vai que você tem que fazer algum trabalho. E você adorava vir pra cá de madrugada, pra ficar lendo.
Pedro [sorrindo]: Olha, fica tranquila porque algo me diz que eu vou continuar vindo pra cá de madrugada. Só que em vez de vir atrás dos livros, eu vou vir atrás de mamadeira, de fralda…
Tais: É eu sei, mas é que eu não quero que você abra mão de um espaço que é seu, por causa do bebê.
Pedro: Olha quem tá falando. Olha quanto espaço você tá abrindo pra chegada dele [passando a mão na barriga dela]. E eu não posso abrir mão de um simples escritório, é isso mesmo? A coisa mais importante tá aqui ó, o resto a gente pensa depois. Tá?
Tais: Tá bom.

 

Acredito que a chegada de um filho é bem isso: é se ceder espaço pro novo, é adaptar-se à uma nova rotina, é estar aberto a novas experiências, é compartilhar a vida com um novo membro da família, é fazer o ninho.

Esse post foi só para compartilhar que, por aqui, estamos – os dois – que nem passarinhos: numa ansiedade só para começar a preparar o cantinho do Tomás. E, claro, à medida que as coisas forem tomando forma, eu mostro por aqui toda a arrumação.

Quem quiser ler mais a respeito desse tema, tem um texto super legal (em inglês) no Huffington Post.